quarta-feira, 28 de novembro de 2007

.The enD.



O dia nascia de uma forma plena pelos cílios penetrantes.Colados de todo líquido ela passou a mão pelo rosto e apenas isso não bastava, não era sujeira.Era tatuagem!Camada por camada, zumbido após zumbido ela sabia que o pior estava por vir. A futilidade bastarda dentro de si e a angústia paralisante bifurcando o coração perdido. Quando o tapa na cara foi dado ela respirou...respirou fundo até sentir cada folículo de impureza entrar pelo seu corpo.Quando a vergonha abateu, ela sentou e esperou o ar chegar.

Ruim quando se respira o ar mais sujo que já fora respirado.Assim como quando você quer acordar e não consegue.Quando a piada não se segue e quando ainda mais fria é a água no seu corpo. Ela olhou a cena de cinema e quis adiantar o play.Nessa hora em que os créditos aparecem e tudo passou como uma fita presa ao aparelho projetor.


Você quer esperar,talvez seja um sonho ruim e o músculo acelera. Os olhos fecham e o grito preso na garganta corre entre as cordas vocais.Ele tem vida própria.Invade cada tímpano e estimula cada glândula sensível.Nada mais a obedecia.Turvo era o muro de lamúrias ao qual ninguém parecia sair.Não relutar é o primeiro passo.
-Você viu?
-Vi!
Dor fundindo cada lasca de si e pior que isso só a mente humana buscar o que não pode ser encontrado.Consequência atrelada à vida,sofrimento inesquecível embolado de impotência, entre tantos nomes:Morte.No fim de tudo as palavras são apenas palavras e os atos não se justificam como deveriam.Se para toda ação há uma reação, aqui está a dela:
-Enxugo as lágrimas desse luto que me cerca e vejo que a vida lá fora ainda corre.Eu caminho passos largos.

16 comentários:

linny - (meu retrato) disse...

Flor, acabo de ler e respiro fundo sobre o que escreveu.
vivemos em um mundo tão cheio de coisas fúteis que vem uma dessas e nos bate na cara.
não quero falar mt, pq doi.
mas estou aq.
toma um bom banho e descansa, se precisar estou aqui.

te adoro e beijos

Mila disse...

Ótimo, como os outros que li!
***
Fique à vontade para linkar. A Caixa está sempre aberta para visitação. rs

;***

Mila disse...

Olha só! Vim te avisar sobre o selo que tem pra você lá na Caixa de Sapato, mas acabei de ver que você já tem um igual. rs
Bom, tudo bem.
O que vale é a intenção... rsrs

AnaLua disse...

Menina, e que tapa, hein?
Eu ando levando seqüência de tapas desses daí... Tô com a cara entregue às bofetadas da vida ultimamente. Esse tem sido o preço por tirar a proteção das minhas máscaras.

Beijo grande, querida!

Marília disse...

Caminhando pra frente,sempre!
Acho que esse foi sue melhor texto!
Parabéns!

Beijos

Ludmila Prado disse...

Ah...
quanto tempo não venho aqui, deixei comentários nos outros posts. perfeitos como sempre.

o fim não é o fim, pois assim como o amanhã, ele não existe.
as camadas de todo os sentimentos acumulados pesa.


um beijo

Lais Mouriê disse...

Eu tb adorei esse seu mundo!!!! Voltarei SEMPRE!!!!

Belo post!

Bjos

» NaY « disse...

Quantas vezes eu não quis ter o controle remoto da minha vida e pausá-la, ou adiantá-la, ou revivê-la um pouquinho que fosse...

Xerus =***

Paulo Castro disse...

Linda:
a morte é uma tatuagem que não é feita com agulha. Mas com uma sequencia de socos. Não no corpo. Mas na capacidade de resistir à melancolia.
Danças de metáforas e sem chance: elas estão em toda parte. A "verdade" não está "lá fora".
Está em vc. E nos socos que vc conseguir dar de volta.
Beijos, e T's.
°

Patricia disse...

Bbzona trombadinha da minha vida!
A vida as vezes doí, as vezes querer entender o "pq" pode nos enlouquecer...melhor mesmo respirar e caminhar a passos largos!

bjos
te amo

Estêvão dos Anjos disse...

"Ela olhou a cena de cinema e quis adiantar o play"

FOTOGRAFFIA DE SENTIMENTOS, é assim que vejo os seus textos....

lembra qnd falei q vc parecia Clarice? esse ta lembrando muito...

qnt a frase de cima queria dizer q muitas vezes a vontade e de apertar o stop msm :(

mas hj algo d bom to vendo aparecer em minha q a vontade estar sendo de apertar akele botão de camera lenta :)

bju amiga polaca

:p

asdeouro disse...

eu a la(r)gos passos caminho...deixando pairar, sempre que posso, um belo reflexo de uma alma que se esforça a expressar um altruísmo perverso.

te amo, alminha.
:*

Giovana disse...

Esse texto me trouxe à memória: lágrimas, cama desarrumada molhada pelas mesmas lágrimas, prostração no sofá vendo uma coisa qualquer na TV...
O bom é que passa. Deprime, mas passa!
Bjo amoree!!!!!!!

letícia * disse...

perfeito. como sempre


becitos

Pedro Lima disse...

Reflexão em meio à dor que perpassa alma e corpo!!!

Pequena disse...

Gosto desse ritmo, dessas imagens e da mistura de palavras, pensamentos, sentidos e partes do corpo... quase científico, mas sentimental!