quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

.HalL.


A dor é psicológica...

Pegou uma caixa de lenços de papel em cima do armário e sentou com suas meias e com seus conceitos.Logo ficaram vazios.A caixa e suas certezas.Coisas que vagueiam pela nossa memória e que de repente, não mais que de repente, deixam de nos fazer sentido.Pensou por que fez tantas coisas...por que não as fez e desejou que alguém resolvesse por ela.Desejou que não existissem problemas.

As runas diziam mais que o necessário.O que ela queria ouvir, ou simplesmente um especial de fim de ano. A correria, o descaso e a sorte...todos corriam para um mesmo lugar: Desespero!

Quando o tempo corre e você sabe que ele vai chegar...e mesmo assim apenas espera o que tiver que acontecer...era assim agora.Esperava o que aconteceria.De que adianta tentar resolver algo que nem se tem idéia? É como um problema de matemática...binômio de newton.

Um professor particular? aaahh, quem dera a vida fosse simples como 2 e 2 são 4!

Vermelho, verde e branco.Fazia frio, fazia sol e com todo clima ela ainda engolia seco e segurava a língua. A raiva explodia dentro do coração e ela jogava o catalizador no quintal do vizinho.

Sede quando a água não resolve.Sede quando falta a saliva.Desidratada, ela assistiu a geladeira.

-Você é o meu catalizador! Pensou ela, trocando de canal.

domingo, 9 de dezembro de 2007

.BlisS.


Momentos,minutos, segundos, frações...
O pijama já não saia mais do corpo e a pilha de jornais agora era peso de papel e nada mais. 1 semana, pensou ela assim, como quem suspira, ou deixa de respirar!
Como quem não pensa em nada.Como quem deixou de pensar em si há muito tempo!
Ele fazia mal...mal com L ou mau com U?
fazia diferença? Ela desejou com o que podia e quando se tornou perigoso já se atirava nos campos de morango. Eram dois corações...eram um coração. Promoção de varejo,paixão com desejo.Eram um só quando lhes convinha ser. Eram dois na medida do prazer.
Mal com L.