quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

.EspelhoS.



De todos os ruídos, seus passos assustavam mais. O seu desengano pairava no ar e ela ainda cintilava a fotografia. Fitava cada traço e cada vão disposto. O sorriso era lindo, como era de se esperar e ela achou que foi tudo perfeito numa época distante e que nada melhor que um retrato pra fazer esquecer de tudo ruim.

Da porta, pássaros e sinos anunciavam que o coração cavalgava atento.Alguma coisa dizia que aquele cheiro voltara.Os cabelos cerrados, dentes brancos e olhar penetrante.Lá estava ele caminhando passos tétricos a falar com alguém.

Disposto e atlético, ainda era bonito! Pensava que agora a mentira que contara para si todos aqueles dias se desmanchava pouco a pouco.De onde vinha aquela música?-De dentro dela- Já imaginava diálogos e ela sendo superior em todo eles.Talvez ele diria que foi um engano e que a amava acima de tudo! Talvez ele estivesse incluso nesse todo.

Que engano! Ela sabia disso,mas queria acreditar que era o certo! Lembrou de quando ele acordava de manhã e de como ela estava sempre errada!Mas lembrou que ele acertava tudo depois.Ele era a borracha.Ela o lápis.

Olhou para seu copo e quis se afogar nele.O que tinha lá dentro?Se ao menos fosse veneno,ou algo que a curasse desse fim.Não iria mais olhar e seria forte!Contava os segundos e quando chegou ao minuto, levantou a cabeça e olhou para cada centímetro do que nunca fora seu.Do que o desejo destruiu e do que alimentava cada segundo de luz e escuridão.Todo aquele descabelo desconcertante e instantâneo que só acontecia quando cada poro ilustrava sua pele.Quando aquela voz chamava seu nome e quando ela sabia o que estava por vir
-Quanto tempo!
-529
-Como?
-O tempo que você se refere! Dias...
-Você continua a mesma!
-E você mudou desde a última vez, eu lembrava de alguém parecido!
-Muita coisa aconteceu...
-Eu sei, ou pelo menos passei por elas!
-Lembrei de você ontem...
-529
-O que foi agora?
-Os meus dias,ou seriam seus?
Ele se perguntava, ela se perguntava.
Não,eles não dariam certo.Ela arrancou as vírgulas e cuspiu a gramática.Agora, um ponto final.

10 comentários:

Giovana disse...

Esse texto foi pra mim, amore...
Hora de começar 2008 com um ponto final.
"Não, eles não dariam certo..."
Um ano cheio de sucessos pra vc, amore!!!
Bjão
Gio

.linny disse...

que 2008 seja repleto de realizações.
um ano cheio de sucesso para vc.

bjus

darsh. disse...

Não, eu quero que dê certo...

Nightingale Poe disse...

Oh please.

Eu preciso colocar um ponto final.

Até agora só encontreu vírgulas.

=*

» NaY « disse...

Essas histórias de amor só são lembradas porque não são tão perfeitas quanto se espera... Se tudo corresse como a gente esperava, ia ser muito sem graça. O importante é não se limitar ao primeiro ponto final que aparecer. Sempre há a possibilidade de alvo novo começar depois dele.

Xerus
=***

Feliz 2008!
Ahh, e o vest, como foi?
Sorte!
=)

Mila disse...

Seus lindos textos, como sempre...
Adoro esse seu cantinho amarelo!

Bjs

Paula Calixto disse...

Reflexos variados de uma mesma face.

Uau!!!

(:

Beijos, lindeza.

Ludmila Prado disse...

o fim é sempre dolorido, o depois é ainda pior.
quando chega a hora do ponto final, alívio.

um beijo

Suzana disse...

Puta que O pario!!!!

vc eh phodaaaaaaaaa!!!!!!!!!!!!!!

esse texto eh perfect *______*



juro.

^~^

Anônimo disse...

gfdgdfgdfgdfgfd