quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

.Você.

Quando você esteve aqui e fez o que você veio fazer eu não esperava de forma alguma. Por essa razão eu agi da forma que agi, sem palavras. Quando você falou aquilo eu não conseguia pensar em nada a não ser que você terminasse logo o que tinha de fazer e fosse embora. Ao chegar ao portão, você pediu desculpa por tudo. Desculpa por eu te amar. toda a intimidade que existia se esvaiu de nós e você já me parecia um estranho. Talvez ela tenha ido completamente junto com as minhas lágrimas ao desmoronar assim que rodei a chave. Não quis fazê-lo na sua frente para que não pensasse nada ou achasse que quisesse manipular a situação. Errei muito sim em me jogar assim sem pensar. Muitos dirão que se tivesse dado certo não o pensaria e até aconselharia. Pois bem, talvez o amor não valha a pena. Mais uma aberração que eu espero que seja perdoada, bloggueiros. Não falo por mal, falo por desamor. Esse blog nunca foi em primeira pessoa e nunca serviu de desabafos,mas agora às 4:22 da manha sem conseguir dormir e de olhos entre abertos de inchaço, eu falo. Meu coração sangra e não há ninguém mais a quem possa perturbar. Já incomodei milhares de amigos com minhas lamúrias e agora estou eu e o galo. Companhia quase matinal. Já te escrevi depoimentos quase desaforados. O que há para fazer? Você não me ama mais. É o fim. Se eu tivesse sido mais legal. Se eu tivesse sido mais compreensiva. Se eu não te cobrasse tanto. Se eu fosse mais assim como você quer. Toda essa seologia não me habita mais. Foi-se embora lá pelas 3 da manha. Agora eu fico só com a angústia e perda. Não é como perder um braço ou uma perna [Não que tenha perdido tais membros]. É como perder algo que nunca foi seu. Isso é o que dói mais. Eu não te amo mais. Não foram essas as palavras que você usou,mas eu sei que não. Nada mais doloroso do que o: "Alguém vai ter dar o que você merece".
Me lembre de nunca falar isso para alguém. São facas com veneno. Diga que não me ama. Diga que não liga mais pra mim. Diga que eu até beijo mal. E que você pensava em outra enquanto estava comigo. Mas não me trate como se eu fosse a branca de neve. Isso machuca mais. Nesse bosque o cavalo do meu príncipe ainda fala inglês e até o tradutor chegar eu vou esquecer você de uma vez por todas. Esse é o meu ponto final(.)

>Peço perdão para quem lê e isso não mais se repetirá!

17 comentários:

Nightingale Poe disse...

Amy é a filósofa da década:

"Love is a losing game..."

Achei que se encaixava no post.
...
Está se encaixando na minha vida.

Força!

Amo amo amo
Bisous.

Estou aqui tá? Qualquer coisa liga, marca para sair, manda e-mail, manda carta...=}

darsh. disse...

Opa, passou um filme real aqui pela minha cabeça.

Pois escute (leia): não há de pedir perdão pelas palavras verdadeiras de uma vida real. As frases mais belas são aquelas que vêm do coração, de situações vividas, e não tem nada de errado com isso.

Tudo isso me tocou demais.

Mas eu digo uma coisa, mesmo que talvez eu nem tenha esse direito: vai passar.

Um beijo ;*

darsh. disse...

Sim, eu me preocupei porque eu sei exatamente o que está passando. Exatamente.

Não vou dizer pra vc parar de dizer que nunca mais quer amar. Pois é no mínimo uma reação normal. Mas você vai ver que daqui a pouco não precisará mais dos calmantes, e com um pouquinho mais de tempo estará respirando normal.

E, serei otimista agora: vai até poder amar de novo.

Tempo. Tá aí uma coisa maneira.

Beijo.

ps.: não se culpe. jamais se culpe. amar é um exercício para o coração, não devemos nos culpar por isso. culpados são aqueles que tratam isso de qualquer maneira e não dão valor.

Paula Carolinny disse...

meninaaaaaaaa que texto hein.

ta super sumida do meu blog, nao te vejo mas la.

saudades.

bju

Marília disse...

Perdão pelo que escreveu?
Tá doida?!??

Sinceramente, de todos teus textos (que eu sempre gostava) esse foi o MAIS LINDO.
É...infelizmente escrevemos melhor quando estamos tristes, com "desamor".
Se não fosse ele, não teríamos belos poemas.

Já passei por tudo isso, mas não sei se conseguiria descrever de forma tão perfeita.
Falar que "vai passar" não sei...Todo mundo me falava isso e eu odiaava.

Então:

"SINTA A DOR, ABRACE-A, DESCARTE-A E SIGA SEU CAMINHO."

Beijos e não deixe de escrever!
E não deixe de escrever.

» NaY « disse...

Viva o luto da perda desse amor... Sim, viva. Não se deixe morrer com ele.

Xerus
=***

Mila disse...

Dona menina!
Tem um presente pr'ocê lá na Caixa de Sapato.

Bj

Mila disse...

Ow... Agora que li esse post.
Fiquei triste por você.
Me lembrei de uma situação parecida que vivi uns anos atrás.
Por experiência própria, só posso te aconselhar a chorar, sofrer, infernizar os amigos se lamentando e depois, quando achar que é hora, sorrir e esquecer.

Não sei se você gosta de Legião, mas te "recomendo" a parte IV de Metal Contra as Nuvens:

"- Tudo passa, tudo passará...

E nossa história não estará pelo avesso
Assim, sem final feliz.
Teremos coisas bonitas pra contar.

E até lá, vamos viver
Temos muito ainda por fazer
Não olhe para trás
Apenas começamos.
O mundo começa agora
Apenas começamos."

=)

disse...

Moça, espero que estejas melhor agora. Todo fim é doído, mas o fim de um amor é devastador. Bom, cá estou eu, de intrometida me metendo. Cheguei aqui pelo blog da moça acima. E adorei o título do blog e achei uma belíssima forma de expressar a tua dor esse post.

Bjs pra ti.

Giovana disse...

Amore... que texto lindo!
Desabafar é ótimo, faz bem...
Eu também ando com um nó na garganta. Pelo mesmo motivinho...
O amor é uma droga.
Bjo!!

Linda disse...

Olhe, olhe, a senhora tome juízo!!! Ou melhor, entre juízo!!! hauhuahuahua

Fique assim não Livinha, tudo no final melhora (ao menos esperasse isso!!!)
Isso acontece, até vc conhecer a pessoa certa.. e até mesmo quando encontra a pessoa certa, ou vc esqueceu da minha pessoa?? hauhauhauhau, lembra???

Qualquer coisa q vc precisar estou por aqui... sem sacanagem, ligue mesmo!!

:*** Dinda!! Adoro vc!!!!

André Moinhos disse...

Tá perdoada. Mas pode repetir sempre que quiser. Desabafo faz bem pra alma.

Tô de volta!

Beijocas

Ludmila Prado disse...

o amor sempre vale apena, mesmo que nos faça sofrer.
não se culpe, pro favor, pelo menos isso, chore, sofrar, deixe que tome conta, + não se culpe pelo acontecido, não existe isso, os acontecimentos são levados como ondas do mar, não tem como paralos os mudalos de direção.


já me senti exatamente assim.

você não teve ser como os outros querem, seja o que você sabe ser, fique de bem com o que você é, se eceite.

quando se ama não se pertence, assim, não podemos perder ninguém.

espero que você fiquei bem
gosto de ler desabafos, faço muito disso no meu blog.

um beijo

Lah Leite disse...

beem... abrir-se assim é perigoso... entregar-se a alguem é perigoso... mas amor move tanta coisa, assim como o desamor... desistir disso é que não adianta, ele sempre busca a gente em um outro lugar e nos mostra que um março pode vir (e talvez você entenda um pouco de março agora!)
enfim, espere pelos meses que eles virão, é só não se aperrear ;D

Tarci disse...

Nossa em um instante me perdi neste texto, e algumas cenas parecidas me passaram pela cabeça.
Na verdade eu tbm passei por algo parecido, e o pedido de desculpas me soou tão ruim, me fez parecer uma idiota completa.
Beijos Flor, adoro seus textos, estava meio sumida, mais é que mudei de blog!

http://bonecadepano-.zip.net

o Cronista disse...

realmente love is a losing game,

and love might hurt when you do it right...

mas não tenha medo de um poko d dor,
afinal nada do que tocamos é para sempre...

Paula Calixto disse...

Ué! pedir perdão por quê?! Quem nunca sofreu de [des]amor que atire a primeira: "eu te perdôo".

Essas coisas não são agradáveis, mas precisam ser vividas, tipo mastigadas como quem mastiga o gengibre ardido para curar uma garganta inflamada. É ruim, mas tem sua utilidade, por incrível que pareça!

O mais engraçado que sempre vejo quando passo por isso, ou quando vejo outra pessoa passar é a veracidade daquela frase piegas que constato após um tempo: "o mundo dá voltas!" Ôh! e como dá!!!

Mastigue e depois ponha pra fora! Vomite, não só cuspa! É assim que se faz com aquilo que é passageiro e efêmero contra nossa vontade. Assim, podemos dar a isso uma utilidade, entende? (;

Beijos e tô por aqui, lindeza. (: