terça-feira, 8 de abril de 2008

. O inverno é sempre iguaL .


Assim, quase glacial. Ele enxugou a testa de suor e fixava a parede, como quem procura alguma sujeira. Olhos de peixe, olhos de peixe na rede. Em cima da mesa, o copo de vinho enfeitava-se gota a gota, sem cor. Ele agora o fitava. O silêncio não ousava falar, cada palavra em seu descanso o perturbava cabeça a dentro. O suor agora descia formando partículas de gelo que se misturavam ao cabelo claro, escorrendo na pele branca. O calor esvaia-se de seu corpo. Junto com ele, a intimidade. Caía pelo ralo da pia e rasgava a garganta numa tentativa desesperada de compreensão.
Do escritório, a dona das louças finas chorava ao telefone. Com uma das mãos, ajeitava o gorro enrolado ao pescoço macio e terno. Um córrego desenhava-se em sua face. Um rastro negro escorria dos olhos. Ela não limpou, como se fosse um zumbi, nem ao menos percebeu. Encaixotava agora cada livro lido nas noites de insônia. Essas em que a companheira tinha nome e só existia nessa língua de gente alegre, mas quem sabe, infeliz. Antes de chegar até a porta, se viu no reflexo da vidraça de um móvel. Já não tinha um raciocínio lógico. De canto, em cima da mesa, um lenço estendido. Enxugou o rosto num só movimento. Límpido e simples. Retrato de família.
O carro na garagem ainda estava quente, pegou o casaco e parou na porta da cozinha. Olhava para o chão. Nada a se dizer..."Até nunca mais por enquanto".
Calafrios e o medo de tudo novo de novo... ruim perder algo assim, que se pensava ser perfeito para talvez um tema de livro.
Só a literatura salva, frases perdidas dentro de caixas. 100 homens e mulheres de sua vida. Todos, de fato, loucuras que irá cometer e "recometer". Todas prévias de todos os dias em que foi mais feliz.
Foto por Lívia Vasconcelos

21 comentários:

Lorita disse...

separações são sempre doloridas, mas recomeçar é sempre necessário.

bjm

Gabriela Lapa disse...

deu vontade de chorar.
ótimo texto, Lívis.
beeijo

'Pierquim disse...

Isso me lembrou uma amiga minha que oto dia entrou no msn e já chegou falando assim "Tô bebada".
kkkkkkkkkkkkk

Minina minina...
Quero você sentindo cheros mais n viu?! Tome jeito!
=*******

darsh. disse...

ai, adoro sua narrativa.

darsh. disse...

hahahaha
você é ótima! e eu já falei que adoooooooooooro seus comentários book, que eu queria saber fazer também e acabo quase conseguindo às vezes..

ai menina, sabe M? tipo assim, nunca mais o vi no msn, talvez ele tenha me bloqueado sei lá. só sei que às vezes, bem às vezes, ele entra no orkut bem na hora que eu tô entrando e eu acabo vendo e fico olhando olhando...
e, dia desses, confesso que eu entrei. foi mês passado. eu nunca mais tinha entrado no orkut dele, desde setembro. e entrei. a desculpa era pra saber notícia dele, pra ver se tava tudo bem. mas na verdade eu queria ver se ele tava solteiro ou namorando. oO
mas ele não preencheu essa parte mais.

ai, mas depois dessa nunca mais entrei.

e quanto à minha paixãozinha nova... hahhaha tava na hora...

ps.: um dia vc vai ouvir arctic monkeys sem dor. assim como eu ouço oasis. é difícil, mas consegue.

;******

Leow! disse...

Ah que que legal o texto, quer dizer, que legal nao, que bem escrito; Quer dizer, depende do motivo da separação . Se foram tantos livros assim para serem encaixotados deve ter durado algum tempo a relação entre eles dois. Merda de vida essa.

Ou nao. To muito duvidoso hoje.

É engressado como voce gosta muito do texto quando se identifica com os personagens. Juro que adorei o que voce acreveu.



Mas a separação também traz vantagens, voce pode ir se embreagar no bar em plena segunda-feira.

Tarci disse...

Ahh como eu queria escrever tão bem como você.
Lindos textos.
Beijos!

Juliana dos Anjos disse...

Quando eu crescer quero ser/escrever que nem você... pode?! :)
:*

Lulu disse...

que liiindo :~
e ao mesmo tempo triste!
eu também quero escrever igual a vc quando eu crescer! hauehaeu

vc poderia substituir o copo de vinho por caninha com mel?
nao, nao, melhor não! se substituisse, o final do texto teria que mudar! hihihi

beijos

Hugo disse...

nossa livinha!
texto muito bem escrito!
separação nunca é facil!
=S

Renato disse...

Nossa, que foto bonita Lívia.

a de baixo tbm e a da Liu tbm. XD

Sarah disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sarah disse...

concordo c Lorita, lá no 1° comentario! "recomeçar é sempre necessário." Tudo novo de novo, ne?! :D
NÓS! (L)

ixaa disse...

como vc escreve bem :D
gostei bastante!

e a cada recomeço uma nova vida :)

beeijão, Livs!

» NaY « disse...

Acho que o que nos causa maior frustração é colocar no outro, seja coisa ou pessoa, a perfeição...

Como sempre, texto lindo!

Xerinhus
=***

Natália Souza disse...

Livia adorei seu texto :)
escreves muito bem...como vc personalizou seu blog assim hein?
eu num sei fazer essas coisas :~
kkkkkkkkkkkk
virei frequentadora daqui, viu?
kkkkkkkkkkkkkk
oia pra ju...quando ela crescer quer escrever que nem vc
ihihihihi
beijoooo

DANIELE SANTINO disse...

Vim parar aqui pela blog do casaco verde!
Adorei o comentario que vc deixou la entao resolvi vir aqui conferir!
E eu adorei.
Beijos

Natália Souza disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Natália Souza disse...

Aaah, a musica é Time after time...da Eva Cassidy :) Lindona mesmo! Tu acredita que eu nem notei que o nosso layout é igual :S Mas como vc botou essa foto enorme sua no começo do blog?
hahahaha eu sou broquissima pra blogs ;p só sei o basico do basico ;p

Te add lá tbm livia :)

beijo

Natália Souza disse...

Ops agora que eu reparei, o inversno é sempre igual, me lembra uma musica de adriana calcanhoto, muito boa por sinal :)

.linny disse...

vc esta melhor a cada post que se passa, nao comento mais estou sempre aqui.

beijos.