sábado, 26 de julho de 2008

Um todo num tudo




No sonho, ele falava e eu lembro de uma boca de se beijar movendo-se, formando vogais, sílabas, palavras, monólogos intermináveis, os quais não me lembro uma palavra. Era como uma ressaca sem dor de cabeça, eu não lembrava de nada. O vento no cabelo, a boca rosada, o sexo pulsante me interessavam mais. Ah, mas se ele soubesse que eu não estava nem um pouco interessada na fome da África, eu sabia que ia direto pro inferno pensando desse jeito, mas eu não me preocupava com nada mais que não fosse o agora, andava até com frio nesse julho, e isso me dizia pra desejar. Era interessante me perder em tanto egoísmo, fazendo cara de paisagem. Mas veja bem, eu dava o que ele queria, ou pelo menos o que ele achava que fosse. No fim de tudo, ele me perguntou o que eu achava...eu respondi: -Eu ando achando só o que me interessa.
Um vento abriu a janela. Que calor esse agosto!



Foto por mim no : http://www.flickr.com/photos/liviavasconcelos/2614739165/
numsei

2 comentários:

darsh. disse...

os textos estão mais curtos agora.

os seus comentários também.
=p

Sarinha disse...

"Ah, mas se ele soubesse que eu não estava nem um pouco interessada na fome da África, eu sabia que ia direto pro inferno pensando desse jeito, mas eu não me preocupava com nada mais que não fosse o agora..."

AMEEI! :D
só pra variar um pouco! adoooro seu jeito único de escrever!
e to adorando ver vc de volta no blog com frequencia!
Te amo! :*