segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Bossa nova




No 96º passo, uma folha caiu no meio do caminho, ao lado dos pés, ainda vermelha; a cabeça foi acompanhando o movimento da percepção do objeto até a onomatopéia suave do encontrar o chão. Era o outono, deixando marcas desde já.
Eu fui olhar o horóscopo. Deveria haver algo a mais para se saber, talvez os astros dissessem; virgem, câncer, sargitário, libra...nascestes em que mês? Eu não lembro, sabe? Recorri à memória, fui tentar achar traços. Se é de casa, se é de rua, se vende a mãe... Cheguei à conclusão que esperava. Não és nada, pois és tu e tu só não se parece com ninguém. Mas aquela paixão me foi embora no quinto dia, sem nem uma carta.
Eu relevei, afinal, foi no sexto que eu tive uma vontade de mudar; no sétimo, mudei e, pelo fim da semana, meus olhos de gato já procuravam aquele cheiro novo, de leite no prato, de amor novo. Eu ia me acostumando com esses rompantes. Eu te amava e já não te amava mais, tu eras tu e já não eras mais. Os corpos foram vários, o teu no meio do tapete nu de peitos e umbigos, mas eu te reconheceria no meio do Japão.
Um sol que nasce e uma brisa que arrepia dentro da orelha. Não tinha nada de brisa, aquilo tinha outro nome e eu quase tardo. Nesse tardo, uma estrela saltou de minha boca, por volta das cinco horas da tarde; por volta das cinco, ela foi pro céu e eu... deixei.



9 comentários:

nega disse...

Tu é foda véi...
Qd tu for famosa, a gente vai rajar mais que agora (se isso for possível :x)
kkkkkkkkkkkkkkkk
te amo
:*

Puro rumor disse...

Ficou massa vei... gostei q só =)


Bjs!!!

Gabi disse...

sou fã dos seus textos, eu já disse xD? e pode relaxar...nenhum problema de vírgula detectado. =D
:*:*:*

lnatesta disse...

Deus fez o mundo em 7 dias. Você pode reconstruir o seu em 7 ou menos. Ou mais. Já Deus precisa de um holocausto pra refazer o Dele. E você? Precisa também? Ou já vive em um?


Uma dica: Não conserve as estrelas em seu estômago, pois elas estão sujeitas a supernovas, explodirem e levar você junto. Cultive borboletas, elas fazem apenas cócegas.

NatáliaFranco disse...

Você sempre escreve alguma coisa "pra mim" nos seus textos...
você sabe das coisas ídola...
=xx


"Mas aquela paixão me foi embora no quinto dia, sem nem uma carta."
"Eu te amava e já não te amava mais, tu eras tu e já não eras mais."

=D

Juliana dos Anjos disse...

ô cééus.. és das boas, amiga! adorei, só pra vaaariiiiar. :) um beijo bem lindo ;*!

Sarinha disse...

concordo com Ju, és das boas! (L)

"Um sol que nasce e uma brisa que arrepia dentro da orelha. Não tinha nada de brisa, aquilo tinha outro nome e eu quase tardo. Nesse tardo, uma estrela saltou de minha boca, por volta das cinco horas da tarde; por volta das cinco, ela foi pro céu e eu... deixei."

ADOOOOOOORO SEMPRE! :**!

Espuma Flutuante disse...

"Não és nada, pois és tu e tu só não se parece com ninguém."
Onnnn! Q lindo! :)
Vou voltar a ler teus textos sempre! :D

:*

M.Henrique Leite disse...

"a cabeça foi acompanhando o movimento da percepção do objeto até a onomatopéia suave do encontrar o chão."

Tu adora uma figura de linguagem heim? xD

Foda o texto, Lívia

=*