terça-feira, 5 de agosto de 2008

Empurre!




Ai!
Começava uma onomatopéia assim, pra expressar exatamente o que ela quer dizer, afinal, um "Ai" é um "Ai" e ninguém pode negar! Nada de conhecimentos psicológicos, eram muito fracos, por sinal. Eles ficavam à mingua quando sem mais, não havia nenhuma sílaba para se dizer nem de si. Desespera quando alguém precisa ouvir e você pode apenas calar-se, mas só as coisas da vida podem ensinar. Quem sofre mais, sabe mais, quem ama mais, sabe mais, quem vive mais, vive! Isso é o que importa. De todas essas viagens para dentro e fora de si, algumas delas perdidas pelo caminho, havia algo que incomodava, sabe? Algo assim...como eu posso dizer; Algo que te é. Não se controla. Nada de comandos, plays, stops, resets. Ihhh, pode-se dizer a si mesma quais são os controles, mas o espaço entre o pôr do sol e o nascer da lua causa estragos. Mas quando coisas que andam te controlando começam a mudar de lugar de um lado de dentro, como se muda uma cadeira de lugar, ou mesa, isso te agonia. Te causa horror. Você ainda não sabe, mas a sensação de expulsão não é um mal-estar. Comer um peixe estragado não é um amor que não te dá certo. Assim, você coloca o dedo na garganta e como uma bulimia anunciada, você quer colocar aquilo para fora de si. Te incomoda. Sabe o que você faz? Você sente. Sinta,não há nada melhor que sentir. Viva, a vida expulsa isso de você. Como um vômito, com estragos maiores, mas com um alívio parecido, porém, melhor, não esqueço da descarga, deixo tudo o que não for passar!


Foto do meu flickr: http://flickr.com/liviavasconcelos

7 comentários:

Dessa disse...

post de hj rajou, binha. na moral véi. jah até fiz quotes das melhores partes! XD ahauhauahhaha

;**

Pedro Henrique disse...

Minha filhaaaa...
dai tu vai escrever bem assim no meu blog?kkkkkkk
eu adoreiii
"Viva, a vida expulsa isso de você."
muitoo bom mesmo...
;)

Sarinha disse...

"Você sente. Sinta,não há nada melhor que sentir."


QUERO MUITO ACREDITAR NISSO!
Te amo, minha alegria mais liinda!
:*

Dionísio disse...

Porra, muito legal este texto!

M.Henrique Leite disse...

Legal o texto, Lívia.
Você afirma veementemente que nunca posto no teu Blog... Pois bem, aqui estou.

Me identifico com algumas coisas ditas...

Ah, e gosto bastante do que você escreve sim. Embora, você não ache xP

=**

darsh. disse...

uau...

Gabriela Lapa disse...

"Mas quando coisas que andam te controlando começam a mudar de lugar de um lado de dentro, como se muda uma cadeira de lugar, ou mesa, isso te agonia. Te causa horror. Você ainda não sabe, mas a sensação de expulsão não é um mal-estar. Comer um peixe estragado não é um amor que não te dá certo. Assim, você coloca o dedo na garganta e como uma bulimia anunciada, você quer colocar aquilo para fora de si."

você consegue fazer a gente perguntar como foi que isso saiu da sua cabeça. É um dom, livis =}
parabéns.