quinta-feira, 11 de setembro de 2008

. Amar, verbo intransitivo .




Ouvindo só mais uma música depressiva, num estado não muito agradável, eu pensei no caminho pra casa sobre todas as coisas que se pode sentir de uma vez. Assim, somos, então, essa bolha cheia de sentimentos, tão frágeis e tão cheias, outras nem tanto. Tirando tudo isso por mim, eu hoje, essa pesoa tão mais livre de besteiras que me afligiam antes, tenho medo de que as besteiras apenas nos abandonem para voltarem renomeadas. Existe coisa mais complicada que relacionamentos?
Eu não me refiro apenas à "homem e mulher", refiro-me a todos os tipos. Até mesmo do relacionamento que temos com nós mesmos. Já se pegou com aquelas dores que ninguém vai entender a não ser você naquele exato momento? Elas sempre voltam, eu sei, ou melhor, você sabe. O que eu digo é que esses momentos são impossíveis de se descrever e só eu sei as esquinas que atravessei, já diz a música.
O que eu venho tentando falar é de todas essas coisas que chegam sem pedir licença, nos arrasam tudo por dentro e nos tiram o sono; eu me pergunto se tem como evitar que elas entrem, mas a resposta que vem à minha cabeça é que as coisas simplesmente são assim. Talvez se eu lembrasse dos meus sonhos durante a "noite"; talvez eu soubesse o que me aflige hoje; talvez eu não queira dizer nem em voz alta, muito menos em comic sans negrito, e nem mesmo sentir.
O que sobra desse liquidificador de mim geralmente são coisas ruins e eu continuo com aquela abominável mania de não conseguir olhar nos olhos dos outros; mas eu respiro, os radicais livres rasgam uma nova ruga de 1 segundo a mais de vida bem no meio da testa e eu repito, na voz alta do meu pensamento, com a esperança que ninguém ouça:
Amar, verbo intransitivo!
...nunca fui muito boa em portugês, vai entender!

5 comentários:

Juliana dos Anjos disse...

Puta que pariu, tô se bootu no texto. Irado!!! :}
Não só isso como todo o resto... nunca fui muito boa em português também... x) vai nos entender.

aminho!! ;*!

crap disse...

sabe, eu nunca quis conjulgar o verbo amar, ou concordar com ele ou até mesmo saber que preposição ele requer.
eu só queria sentir isso daí, o tal de amar e ser amado.

» NaY « disse...

amar não é verbo que se conjugue, mas que se sinta! seria isso uma verdade ou apenas uma justificativa minha para não sofrer no amor tanto quanto sofri nas aulas de português?! Ainda não descobri! =/

Oa, tem um selo pra ti lá no Janela e Vitrine!

Xerus
=***

Sarinha disse...

"Tirando tudo isso por mim, eu hoje, essa pesoa tão mais livre de besteiras que me afligiam antes, tenho medo de que as besteiras apenas nos abandonem para voltarem renomeadas. Existe coisa mais complicada que relacionamentos?"

NÃO! não existe mesmo!
o pior é qd a gente inventa eles! =x oi?! hã? lalala!
kkkkkkkkkkkkkkkk

:**!

Nelson disse...

"Já se pegou com aquelas dores que ninguém vai entender a não ser você naquele exato momento?"

já.
e como já.

o português é foda!