domingo, 19 de outubro de 2008

. A mesma palavra .




O produto da chuva ontem veio me dizer umas coisas. Ela falava em línguas que eu não conhecia, pelo menos não até ontem. Eu ouvi do peito de alguns que eram apenas sonhos, mas eu acho que o sonho por si só já se basta, como paixões que dão certo. Voltando às gotas de chuva, cada gota que caía, me falava uma verdade e no fim da chuva, eu me despia de mim, quase sem querer. Cheia de verdades que agora eram minhas e mentiras completamente prontas para desmenti-las. Eu ficava esperta ao meu redor e já me dizia para continuar me despindo, me vestindo, sonhando e me molhando...Imaginava agora se caísse uma tempestade, do que eu seria capaz...
Isso já me bastava, assim como ser criança.