domingo, 15 de março de 2009

Interlúdio.


Há coisas que não se explicam, saiba que eu tenho medo delas. Eu não quero ser assim, nunca quis. Eu poderia usar aquelas frases do tipo: "se você soubesse...", mas na verdade, se você soubesse a quantidade de absurdos que eu penso. Se...Eu guardo as coisas em mim e eu alimento qualquer tipo de coisa ruim. Eu sou um jardim de improdutividade. Nunca vou achar que elogios são verdadeiros e, mesmo que eu queira que sejam por alguns segundos, vai sempre soar como se fossem para outra pessoa. Eu estaria ao lado, ouvindo...se você soubesse. Eu preciso te falar que eu nao sei lidar com certas situações e dizem que isso me qualifica como humana, acontece que meus olhos me traem. Eles são uma ponte direta com meu coração. Essa respiração me toma qualquer fluxo de normalidade e eu fico assim...com isso, chamado amor. Essa coisa que toma as melhores partes de mim. Eu nao sei fingir e tudo me traz. Eu vou. 
Dizem que amor dura certo tempo, coisa e tal. Dizem que amor muda uma vida. Eu nao sei...eu tenho mania de dizer, se as coisas acabam, que elas nao foram verdadeiras e eu preciso parar com isso. Eu preciso aceitar melhor os fins, nao só nos textos. Eu sinto saudade das coisas, mas eu nunca sei o momento exato em que elas deixaram de ser. O momento exato em que a minha vida mudou. Ela já mudou tanto e eu sou tão jovem, mas em inglês, essas palavras soam mais bonitas. Eu queria ser mais segura e aceitar o que for para ser aceito nos momentos certos e viver normalmente. Eu gostaria de uma perfeita simetria. Sabe que as conveniências sempre me assustaram e mesmo que eu minta para mim, eu sempre reconheço essa verdade. Eu só queria poder dizer, nessas linhas, esse meu sentimento que dias como esse causam em mim. Eu esqueço e lembro...esqueço e lembro...esqueço...lembro. Se apenas você soubesse...
o que eu acho que sinto. O que eu tenho certeza. Diga que quer saber. Queira saber.

6 comentários:

crap disse...

"Nunca vou achar que elogios são verdadeiros "
eu tb nunca vou achar.
e há quem queira saber, chuchu.

Sarinha disse...

tava lendo esse texto e pensando como eles são diferentes dos primeiros seus que li. tem EU no texto. 1ª pessoa. :)
eu gosto disso.

"Eu esqueço e lembro...esqueço e lembro...esqueço...lembro. Se apenas você soubesse..."

FODA. :*!

Estêvão dos Anjos disse...

Vixe! Tu é mei doida :p

Eu me identifiquei em algumas passagens. Lembro as viagens que a Clarice escreve.

Brunadovinil disse...

Minha vida mudou tanto... e eu sou tão jovem.

E ainda assim, eu não quero uma perfeita simetria. O incerto pode nos fazer loucos ou ansiosos, porém nos faz lutar por aqui em ansiamos.

:**

Ludmila disse...

"Eu sou um jardim de improdutividade."

Discordo, e

"Nunca vou achar que elogios são verdadeiros e, mesmo que eu queira que sejam por alguns segundos, vai sempre soar como se fossem para outra pessoa."

Cara, se alguém me dissesse que eu escrevi isso, acreditaria. Me vi estampada aí.

Escreves muuuuito, Livs!

Ludmila disse...

...E interlúdio tem lud no meio... u.u"