quarta-feira, 17 de junho de 2009

Por todo o whisky que eu tomei

De May Leao - http://www.flickr.com/photos/mayleao/
A primeira vez que eu te vi, eu pensei: "não!". Não era mais uma questão de raciocínio, eu já formava mil frases bregas e impronunciáveis, até mesmo para mim. A segunda vez que eu te vi, tentava fugir de qualquer forma. Eu tinha medo de acordar pela manhã pensando em você, mas eu nunca consegui controlar o desejo de te ver. Às vezes, o que você me falava me fazia optar sempre pelo outro caminho. Na terceira vez que te vi você estava segurando aquela vodka, eu quis parecer melhor. Pensei se meu perfume chegava em você e fui dormir pensando em como rir de você na segunda com meu jeito descolado falso e aquele sorriso idiota que é impossível não soltar quando eu estou no seu raio de visão. Queria não ter olhado fundo nos seus olhos. A quarta vez em que te vi foi como morrer um pouco. Eu era tão cheia de besteiras e achava que ficar chateada com você iria resolver as coisas. Eu digo morrer porque, vez ou outra, você me dói. Na quinta vez em que eu te vi, você tinha outra garota, e ela me parecia tão bonita...tão mais que eu algum dia possa ter me achado. Parecia ser natural para ela ser tão linda. Imediatamente, imaginei o que você falaria pra ela, numa noite, passeando pela praia. Algo como "eu te amo". Talvez soasse sincero. Doeu respirar nesse momento. Você estava mudando e eu me sentia tão só, com meus discos. Na sexta vez que eu te vi, eu ainda pensava tantas idiotices, como quando eu quis casar com você no meio do avião e como eu queria ter escrito aquela música pra você. Você me parecia tão abatido, mas eu não me sentia mais a vontade para perguntar. Na sétima vez em que te vi, eu não soube o que fazer...então lembrei que era sempre assim. Perguntei pela sua namorada e você deu de ombros. Não era o que eu queria ouvir. O fato dela não mais assegurar o extravasar dos meus sentimentos me perturbou. Na oitava vez que eu te vi, quis te chamar de idiota. Eu fiz parecer que você não era nada pra mim, até imaginei vários diálogos destruindo sua auto-estima, que diga-se de passagem, é bem alta. Eu entrei pra aula de violão e quis te falar, mas eu me calei e esperei ficar cega com a sua presença. Se você tivesse ficado comigo, o atum nunca teria entrado em extinção; aquela guerra nunca teria acontecido; aquele presidente seria diferente. Eu lembro de cada beijo que eu te dei. A última vez em que te vi...você me avistou passando na rua, puxou forte pelo meu braço, segurou meus cabelos assanhando o penteado que eu demorei horas pra fazer, me beijou, e eu nem me importei com aqueles fios no meu rosto. Foi como eu tinha imaginado algumas vezes atrás. Então eu pensei que viver dói, continuei meu caminho enquanto você esperava alguma reação, e eu simplesmente achei que eu e você não nos pertencíamos mais.


*Texto inspirado na música do vanguart: the last time i saw you.
o texto não é inspirado também em nenhum ex namorado meu, antes que alguém ache isso.

10 comentários:

Sarinha disse...

"com meu jeito descolado falso e aquele sorriso idiota que é impossível não soltar quando eu estou no seu raio de visão. Queria não ter olhado fundo nos seus olhos. (...) e eu simplesmente achei que eu e você não nos pertencíamos mais."

eu acho que dizer que eu gostei, que eu achei foda não vai ser diferente. mas esse texto é diferente. você sabe.
eu estou, imensamente, emocionada e encantada.

ta muito lindo! :*!

Janaina M. disse...

Nem sei se quero comentar esse, pq me identifiquei demais..
tou ate com medo.
uahuaha.
enfim,
eu acho q a dor mais intensa é qndo no meio de toda a disputa entre a razão e o sentimento, vc simplesmente descobre isso: "eu e você não nos pertencíamos mais".
deveria ser um alívio, parece um alívio. mas não é.

eeenfim, tou divagando já.

DO CARALHO. ;~
sou triste até pq vc nao escreve com mais frequência :]
[tiete]

:*

Lah. disse...

que lindo, que lindo o texto.

"Então eu pensei que viver dói, continuei meu caminho enquanto você esperava alguma reação, e eu simplesmente achei que eu e você não nos pertencíamos mais."

cara, viver dói, amar dói, sentir qualquer coisa dói. eu devo ser masoquista.

=**

Magnólia-menina disse...

Belissimo texto!
me indentifiquei com algumaas coisas que você escreveu ... Texto profundo...

Amo essa canção do Vanguart é uma das minhas prediletas "The Last Time I saw You"...
é isso um abraço... :)

SurtO e DesaBsoLUTO disse...

mtoo massaaa...
eh, eu nao escrevo assim neh?! auhua
talvez um dia!
mto massa msm. identificações?
lógico, sempre (só não exatamente) ^^

Nelson disse...

poxa...
mto boa a música.
mto bom o texto.
tava com saudades de ler o q vc escreve. mesmo vc me ignorando.

:*

Laís Calado disse...

Ahhh, mas seria tão mais fácil crescer sem saber de contos de fada. Sem idealizar nenhum homem. Mas tudo bem, eu tô reconsiderando, quem sabe não seja bom ela quebrar um pouco a cara, não é? Como você disse, faz parte da vida. Mas que eu gostaria de não acreditar em príncipe, eu gostaria. HAUEHUEAH :((

beeeeijos

Elga Arantes disse...

Oi, Lívia! Tenho um blog e vivo, acho que como a maioria dos blogueiros, procurando "casas" bacanas para visitar. Adorei a sua. Muito aconchegante. Li alguns textos, mas ainda não terminei. Parabéns. Vou te linkar no "Prometeu Acorrentado".

Um abraço,
Elga

Estêvão dos Anjos disse...

Olha, da primeira vez que eu estive aqui
foi só pra me distrair
eu vim em busca de amor

Olha, foi então que eu le conheci
naquela noite fria
nos seus braços meus problemas esqueci

Olha, a segunda vez que eu estive aqui
Já não foi pra distrair
Eu senti saudade de você

Olha, eu precisei do seu carinho
eu me sentia tão sozinho já não podia mais le esquecer

Eu vou tirar você desse lugar
eu vou levar você pra ficar comigo
e não me interessa o que os outros vão pensar
2x

Eu sei que você tem medo de não dar certo
pensa que o passado vai estar sempre perto
e que um dia eu posso me arrepender

E eu quero que você não pense em nada triste
pois quando o amor existe
não existe tempo pra sofrer

Eu vou tirar você desse lugar
eu vou levar você pra ficar comigo
e não me interessa o que os outros vão pensar


lembrei disso :p

crap disse...

"Na sexta vez que eu te vi, eu ainda pensava tantas idiotices, como quando eu quis casar com você no meio do avião e como eu queria ter escrito aquela música pra você"

"Se você tivesse ficado comigo, o atum nunca teria entrado em extinção; aquela guerra nunca teria acontecido; aquele presidente seria diferente."


FODA FODA FODA FODA.
ATUNS, CARA!! ATUNS!!
putaquepariu... atuns.