segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Fura o dedo, faz um pacto comigo.

- Você quer bancar a forte.
- Eu quero, eu banco.
- Você só esquece de todo o resto.
- A única coisa que ninguém pode me acusar é de esquecer coisas. Infelizmente, eu nunca esqueço absolutamente nada, de nenhum detalhe estúpido.
- Eu vou amar você, ou qualquer outro nome que você queira dar a esse sentimento, até o dia em que eu não te amar mais.
- Lembra daquele dia em que o sol refletindo no seu cabelo cegou meus olhos e me fez perceber o quanto sua voz é linda, além de todo o resto?
-huumm, sim.
- Então, são momentos assim que me fazem não pensar no fim. Eu não me importo, meu bem.

8 comentários:

estacaodaschuvas disse...

Esse tipo de gente que lembra assim detalhes é muito sinistros. Lembra um amigo nosso...

crap disse...

"you're something like sand when sun light hits the sea."

darsh. disse...

esse titulo é da minha musica preferida da adriana :)

Sarinha disse...

"- Então, são momentos assim que me fazem não pensar no fim. Eu não me importo, meu bem."

às vezes, mas só às vezes, eu queria não ser assim! :x
:*!

Agora Eterno disse...

=/

Brunadovinil disse...

É tão... tão difícil ser durona.
De certa forma é até bom.
Mas com o tempo, começa a afetar a gente.
E se a gente não se curar logo,
acaba com nossos sentimentos.



Acredite.

Pedro Lima disse...

Isso referirá minha memória infalível!!!

Nelson disse...

cara...
se eu lembrar de ter lido isso, de deixar esse comentário, e principalmente: o que ele quer dizer, EU CEGUE!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
bem...

"por um segundo o meu no teu"

issé foda!
sempre quis saber se era cazuza ou adriana mesmo...

mas quanto ao texto..
a recordação presente aí é do tipo que eu não tenho.

nunca consegui não pensar no fim.

que coisa, não?
=**