terça-feira, 13 de outubro de 2009

Comentários sobre John

- John, como tu és idiota. Repara nas cenas da tua vida. Abril se despedaça na tua frente, não farás nada?, disse eu.

Ele tinha certa quantidade de luz cor de barro no canto esquerdo do rosto. Parecia suado, sujo, cara de cachorro moribundo. Cara de quem acha de menos, pra quem o fita, por sua vez, achando demais.


- Você sempre vê bobagem, não acredita nas verdades, e é o perfeito retrato da autodestruição. Tem medo de ter medo, de ter medo, de ter medo; fuma seu cigarro; toma seu café. John, você não sabe amar.


John levantou-se da cadeira, acendeu seu cigarro, bebeu seu café, e arrastou a sandália pelo piso cinza até a janela lateral. A meia lua refletia nos dois olhos negros, e john disparou:


- Espero que você lembre, o mais depressa possível, de quem você é, ou costumava ser. Seu coração costumava ser maior que sua boca.

-John, você não sabe amar.

-Um dia, você ainda morre sem saber. Sem saber que gosto a chuva tem; sem pensar que cheiro a grama tem; sem saber como voar deve dar medo.


-John, você não sabe amar.


5 comentários:

crap disse...

aposto que john sabe amar mais do que a pessoa que diz que john não sabe amar.

Estêvão dos Anjos disse...

eu lembrei da música do Raul Seixas, Meu amigo Pedro, não seio porque ó.
p.s. deixe o cara véi

Nelson disse...

aposto que john sabe amar mais do que a pessoa que diz que john não sabe amar. [2]

deixe o cara véi [2]

Ana Clara disse...

Esse John é complicado...

Eraldo Paulino disse...

Isso me lembrou "Quando o sol bater na janela do seu quarto"...

Dúvidas perante o espelho da existência... broncas travestidas de conselhos...

Lindo!!!