sábado, 24 de abril de 2010

Nem uma carta, nem um bilhete.

Eu fiquei imaginando que ele fosse aquele violão estranho, que eu demoro a me acostumar, mas que depois eu amo...e só consigo querer chegar em casa e colocar pra tocar. Então o que aconteceu foi que eu quis com toda a verdade me entregar às palavras e esperava delas a gratidão com que sempre as tratei. Os meus sonhos não existem, você sabe. Eu não sei...continuo me sentindo tão ridícula só em ser eu, então eu penso em ser diferente, mas isso acusa em vários canais...você sabe que eu não quero ser assim, não é? Aos poucos, eu vou me acostumando com a ideia de aceitação, e eu não gosto disso. À noite, quando vou dormir, eu e a minha cabeça estamos sempre em conversações incessantes, às vezes eu desejo que ela exploda. Cansei de estar cansada, e cansei de várias outras coisas. Dá muito trabalho tudo isso. Hoje é dia 24 de abril, as coisas não podem continuar como estão. Queria ir te visitar, talvez...eu só queria dizer que a partir de hoje, eu vou fazer só uma coisa ser diferente. Tenho certeza que não vou conseguir, porque o coração sempre aperta, mas logo terei novidades. Quando essa tela encharcar, você me entenderá melhor...
um beijo e me escute sempre.

P.S: queria só dizer que ando escutando loucamente "The shins". 'Australia' é a minha favorita.

2 comentários:

crap disse...

e eu ando escutando manu chao, kula shaker e jorge ben jor.

e as novidades sempre vem, pro mal ou pro bem.

Sarinha disse...

"Cansei de estar cansada, e cansei de várias outras coisas. Dá muito trabalho tudo isso."

é importante isso de querer com toda a verdade! :)

:*!