quinta-feira, 29 de abril de 2010

Olá

Hoje eu me senti tão sozinha. Era como se eu não conhecesse ninguém, não tivesse mais ninguém com quem contar. Nenhum rosto na rua conhecido. Sentei no ônibus, e coloquei o fone de ouvido, e desatei a chorar. No celular tocava 'case of you' da joni mitchell. Nem me importei se estavam me olhando, o fato é que eu não queria nunca mais sair daquele ônibus, sabe? Eu ando me perguntando o que faço de errado, por que eu estrago sempre as coisas. Acho que eu sou fraca, e vou acabar sozinha, gorda, vendo um filme sobre gatos na tv, descabelada, tomando sorvete, e de melão. Acho que eu não sirvo nem pra mim, e faz tempo que não escrevo coisas assim...falando EU, e falando com alguém que venha a ler isso...e ao mesmo tempo é completamente ridículo, porque ninguém tem que vir aqui ler as minhas coisas, né?
É como eu disse...ando me sentindo sozinha, e tudo parece o fim do mundo. A minha tpm nunca vai embora? Será que um dia eu vou me sentir melhor? Eu não espero que a resposta venha aqui, nesse post. Estou só desabafando mesmo. Ah, eu sempre fico revoltada com uma coisa. Todo mundo briga, todo mundo se odeia, todo mundo trai, e essas pessoas sempre ficam juntas pra sempre. Por que?
vai saber... não quero nunca ser assim.
Boa noite, não queria acordar mais...dormir parece ser a melhor solução, as coisas que eu sinto são sempre grandes demais, intensas demais. E sim, eu vou morrer se meu coração se quebrar novamente. E sim, vou morrer, nem que seja por muito tempo. Pra mim isso é morrer, e eu acho que nunca vou ficar bem, sim.
Vai saber, ser eu é uma coisa que eu não desejo a ninguém, sinceramente...essa dependência pelas coisas, essa falta de coerência eterna.
Eu sou uma hipérbole, prazer.

5 comentários:

Mila disse...

Pensei em muitas coisas enquanto li esse post-desabafo. Mas no fim das contas, nada do que eu diga é realmente uma coisa útil, porque só nós mesmas sabemos o que é realmente útil para nos ajudar em momentos assim, quando tudo fica cinza.
Única coisa que sei é que nada é eterno. Nem para o bem e nem para o mal.
Beijos

Lívia Vasconcelos disse...

Camilinha, és uma graça ^^

crap disse...

curti esse desabafo, chuchu.
às vezes é necessário.

Teeh disse...

' Eu leio sempre o que vc escreve! ^^
Sou sua nova seguidora. ;)
e se posso comentar...
bom, vc não está sozinha no planeta! Todo mundo que pensa e age como a gnt - "Todo mundo briga, todo mundo se odeia, todo mundo trai, e essas pessoas sempre ficam juntas pra sempre. Por que?
vai saber... não quero nunca ser assim.") acaba se sentindo meio E.T mesmo. A banalização do relacionamento é a causa de toda essa palhaçada. Isso tem nome: Comodismo! As pessoas tem medo de intensidade pq não se sentem no controle. Preferem relacionamentos fáceis, razos.
Mas sei lá... eu nunca quero desacreditar. Uma hora dessas aparece alguem pra compartilhar.
E outra (na mais deturpada abordagem)... sempre existe um lado positivo! Quem seria Clarice Lispector sem aquela dor?! rs
A sua foi bem utilizada aqui tbm! ;D

Nathaly R. Cavalcante disse...

engraçado, to lendo aqki seus posts, e parei pra comentar nesse, pq já ficou impossivel para mim não comentar algo. Pode conversar comigo se quiser, nunca vi alguém tão igual a mim nesses momentos. POr um lado, pensei se não era sobre mim q vc estava escrevendo... :/ exatamente tudo o que sinto :O